Lesões no Tendão de Aquiles

20-06-2018 19:41
Lesões no Tendão de Aquiles
 
O Tendão de Aquiles é o tendão mais forte do corpo humano e consiste num tecido fibroso que liga os músculos da barriga da perna (gastrocnêmios ou gémeos e o solear) ao osso do calcanhar (calcâneo), e que é amortecido por sacos de fluído (bursas) que amortecem o tendão no calcanhar. Quando os músculos da barriga da perna fletem, o tendão de Aquiles puxa o calcanhar, sendo este o movimento que nos permite ficar de pé quando andamos, corremos ou saltamos.
Apesar da sua força, este tendão também é vulnerável a lesões principalmente devido fornecimento limitado de sangue e às altas tensões a que está sujeito.
 
 
 
Quais as principais lesões no tendão de Aquiles?
As principais lesões que afetam este tendão são a Tendinite, a Tendinose, a Bursite e a Rutura.
 
1. O que é uma “Tendinite do Tendão de Aquiles”?
A tendinite de Aquiles é uma condição bastante comum e que ocorre quando o tendão fica inflamado, causando dor e rigidez à zona posterior do calcanhar.
 
Principais causas:
Repetitivo stress a que o tendão está sujeito;
Músculos da parte posterior da perna pouco desenvolvidos;
Esporão no calcâneo-  esporão pode roçar contra o tendão e provoca lesão.
 
Sintomas:
Dor e rigidez no tendão pela manhã;
Dor que piora com o exercício;
Esporão ósseo;
Edema;
Limitação no movimento da marcha.
 
 
2. O que é uma “Tendinose do Tendão de Aquiles”?
A Tendinose do Tendão de Aquiles consiste num espessamento gradual do tendão sem inflamação aparente, devido ao envelhecimento ou uso excessivo. Apesar do espessamento, o tendão está enfraquecido e propenso a novas lesões ou rutura.
 
Principais causas:
Esporão do calcâneo;
Compressão do tendão e da barriga da perna.
 
Sintomas:
Dor;
Dificuldade em subir escadas ou correr;
Edema;
Irritação da pele;
Limitação no movimento da marcha.
 
 
3. O que é uma “Bursite no Tendão de Aquiles”?
Uma bursa é um pequeno saco de líquido que fica entre um tendão e um osso com o intuito de ajudar o tendão a mover-se suavemente sobre o osso. Quando sujeita a um repetido trauma, a bursa pode ficar inflamada.
 
Principais causas:
Sobrecarga e traumas na parte posterior do calcanhar;
Contraforte do calçado rígido ou com materiais que criam atrito e, com isso, irritação;
Prática desportivas de alto impacto, como a corrida;
Desalinhamento da passada.
 
Sintomas:
Dor na parte de trás do calcanhar, especialmente em superfícies macias;
Sensibilidade e edema, o que pode dificultar o uso de determinado calçado;
Resistência esponjosa quando se pressiona a parte de trás do calcanhar;
Limitação no movimento da marcha.
 
 
4. O que é uma “Rutura do Tendão de Aquiles”?
Tal como o nome indica, a rutura do tendão de Aquiles consiste no rasgo do tendão, seguido de dor e inchaço na parte inferior da perna. Esta lesão afeta principalmente atletas.
 
Principais causas:
Nível elevado de atividade;
A não realização de exercícios de alongamento antes de atividades desportivas;
Encurtamento muscular dos músculos da perna;
Lesão degenerativa por não tratamento de tendinite no tendão.
 
Sintomas:
Dor aguda súbita;
Edema;
Rigidez
Limitação no movimento da marcha.
 
Qual o tratamento?
O tratamento de uma lesão no tendão de Aquiles vai depender da idade, nível de atividade, gravidade e tipo de lesão.
O tratamento pode ser cirúrgico ou não-cirúrgico.
No caso do tratamento não-cirúrgico, designado por conservador, dependendo do tipo de lesão, o objetivo é aliviar as tensões exercidas sobre o tendão. Para tal, é necessário elevar o calcanhar e repousá-lo.
 
Tratamento conservador para lesões no tendão de Aquiles
 
No caso das lesões como a Tendinite ou a Tendinose do tendão de Aquiles o seu tratamento conservativo pode passar pelo repouso, gelo, terapia compressiva e elevação. Relativamente à terapia compressiva, esta refere-se, neste caso, à utilização dos designados pés elásticos.
A compressão elástica ajuda a reduzir o edema e a dor, auxiliando o processo de cicatrização. Estas ortóteses devem ainda possuir umas almofadas em silicone na parte posterior de forma a proporcionarem um acolchoamento protetor macio para o tendão, e cunhas para o calcanhar com o objetivo de elevar o calcâneo reduzindo, assim, a tensão dolorosa sobre o tendão de Aquiles.
Este tipo de produtos são altamente elásticos e podem ser usados após uma cirurgia, lesão ou excesso de estiramento.
O tamanho deste produto é indicado pelo perímetro do tornozelo na zona mais fina do mesmo.
 
 
 
Em relação à Bursite, alternar terapia de calor com gelo pode ajudar na diminuição da dor e da inflamação.
 
No que diz respeito à rutura do tendão, o tratamento inicial ou após a cirurgia (nos casos de rotura grave) passa pela imobilização da articulação do tornozelo durante várias semanas com recurso a uma bota própria denominada comummente por Bota Walker.
O objetivo da Bota Walker será imobilizar o tornozelo, quer seja a 90º como é o caso das botas fixas, ou nos ângulos de 10º, 20º, 30º e 40º de flexão plantar ou 10º e 20º de flexão dorsal, conseguidos através do recurso às botas articuladas. A escolha entre uma ou outra passa pelo tipo de tratamento (funcional ou passivo) que se pretende, e deve ser uma questão esclarecida com o médico prescritor.
Como acessório para estas ortóteses existem as cunhas para o calcanhar que são colocadas no interior da bota de forma a elevar o calcâneo e a diminuir as tensões e o stress sobre o tendão.
Para mais esclarecimentos sobre as Botas Walker recomendamos a leitura do artigo no nosso blog designado por “O que é uma Bota Walker?"
Este produto existe em diferentes tamanhos, devendo-se guiar pelo número de sapato que utiliza normalmente.
 
 
A articulação destas soluções com fisioterapia irá ajudar a potenciar a reabilitação do paciente. Uma forma de prevenir o aparecimento ou a reincidência deste tipo de lesões é o recurso a calçado com um bom suporte, que ajude a absorver os impactos sobre o tendão, havendo uma menor tensão sobre o mesmo.
 
Referências Bibliográficas:
Asplund, Chad A., & Best, Thomas M. (2013). Achilles tendon disorders. BMJ, 346, 29-33. doi: https://doi.org/10.1136/bmj.f1262
 
https://www.aofas.org/footcaremd/conditions/ailments-of-the-ankle/Pages/Achilles-Tendinosis.aspx
 
https://www.webmd.com/fitness-exercise/picture-of-the-achilles-tendon#1
 
https://www.sportsinjuryclinic.net/sport-injuries/ankle-pain/achilles-pain/achilles-bursitis
 
Medi®
 
Orliman®

Tendão de Aquiles

 
O Tendão de Aquiles é o tendão mais forte do corpo humano e consiste num tecido fibroso que liga os músculos da barriga da perna (gastrocnêmios ou gémeos e o solear) ao osso do calcanhar (calcâneo), e que é amortecido por sacos de fluído (bursas) que amortecem o tendão no calcanhar. Quando os músculos da barriga da perna fletem, o tendão de Aquiles puxa o calcanhar, sendo este o movimento que nos permite ficar de pé quando andamos, corremos ou saltamos. 
 
Apesar da sua força, este tendão também é vulnerável a lesões principalmente devido fornecimento limitado de sangue e às altas tensões a que está sujeito.
 
Anatomia do Tendão de Aquiles
Ilustração 1: Anatomia do Tendão de Aquiles. Asplund, Chad A., & Best, Thomas M. (2013)
 
 

Quais as principais lesões no tendão de Aquiles?

 
As principais lesões que afetam este tendão são a Tendinite, a Tendinose, a Bursite e a Rutura.
 
 

1. O que é uma “Tendinite do Tendão de Aquiles”?

 
A tendinite de Aquiles é uma condição bastante comum e que ocorre quando o tendão fica inflamado, causando dor e rigidez à zona posterior do calcanhar.
 
 
Principais causas:
  • Repetitivo stress a que o tendão está sujeito;
  • Músculos da parte posterior da perna pouco desenvolvidos;
  • Esporão no calcâneo - esporão pode roçar contra o tendão e provoca lesão.
 
Sintomas:
  • Dor e rigidez no tendão pela manhã;
  • Dor que piora com o exercício;
  • Esporão ósseo;
  • Edema;
  • Limitação no movimento da marcha.
 

2. O que é uma “Tendinose do Tendão de Aquiles”?

 
A Tendinose do Tendão de Aquiles consiste num espessamento gradual do tendão sem inflamação aparente, devido ao envelhecimento ou uso excessivo. Apesar do espessamento, o tendão está enfraquecido e propenso a novas lesões ou rutura.
 
Principais causas:
 
Sintomas:
  • Dor;
  • Dificuldade em subir escadas ou correr;
  • Edema;
  • Irritação da pele;
  • Limitação no movimento da marcha.
 

3. O que é uma “Bursite no Tendão de Aquiles”?

 
Uma bursa é um pequeno saco de líquido que fica entre um tendão e um osso com o intuito de ajudar o tendão a mover-se suavemente sobre o osso. Quando sujeita a um repetido trauma, a bursa pode ficar inflamada.
 
Principais causas:
  • Sobrecarga e traumas na parte posterior do calcanhar;
  • Contraforte do calçado rígido ou com materiais que criam atrito e, com isso, irritação;
  • Prática desportivas de alto impacto, como a corrida;
  • Desalinhamento da passada.
 
Sintomas:
  • Dor na parte de trás do calcanhar, especialmente em superfícies macias;
  • Sensibilidade e edema, o que pode dificultar o uso de determinado calçado;
  • Resistência esponjosa quando se pressiona a parte de trás do calcanhar;
  • Limitação no movimento da marcha.
 

4. O que é uma “Rutura do Tendão de Aquiles”?

 
Tal como o nome indica, a rutura do tendão de Aquiles consiste no rasgo do tendão, seguido de dor e inchaço na parte inferior da perna. Esta lesão afeta principalmente atletas.
 

Principais causas:

  • Nível elevado de atividade;
  • A não realização de exercícios de alongamento antes de atividades desportivas;
  • Encurtamento muscular dos músculos da perna;
  • Lesão degenerativa por não tratamento de tendinite no tendão.
 
Sintomas:
  • Dor aguda súbita;
  • Edema;
  • Rigidez
  • Limitação no movimento da marcha.
 

Qual o tratamento?

 
O tratamento de uma lesão no tendão de Aquiles vai depender da idade, nível de atividade, gravidade e tipo de lesão.
O tratamento pode ser cirúrgico ou não-cirúrgico.
 
No caso do tratamento não-cirúrgico, designado por conservador, dependendo do tipo de lesão, o objetivo é aliviar as tensões exercidas sobre o tendão. Para tal, é necessário elevar o calcanhar e repousá-lo.
 

Tratamento conservador para lesões no tendão de Aquiles

 
No caso das lesões como a Tendinite ou a Tendinose do tendão de Aquiles o seu tratamento conservativo pode passar pelo repouso, gelo, terapia compressiva e elevação. Relativamente à terapia compressiva, esta refere-se, neste caso, à utilização dos designados pés elásticos.
 
A compressão elástica ajuda a reduzir o edema e a dor, auxiliando o processo de cicatrização. Estas ortóteses devem ainda possuir umas almofadas em silicone na parte posterior de forma a proporcionarem um acolchoamento protetor macio para o tendão, e cunhas para o calcanhar com o objetivo de elevar o calcâneo reduzindo, assim, a tensão dolorosa sobre o tendão de Aquiles.
 
Este tipo de produtos são altamente elásticos e podem ser usados após uma cirurgia, lesão ou excesso de estiramento.
 
 
O tamanho deste produto é indicado pelo perímetro do tornozelo na zona mais fina do mesmo.
 
pé elástico utilizado em lesões no tendão de Aquiles
Ilustração 2: Exemplo de pé elástico utilizado em lesões no tendão de Aquiles. Adaptado de Medi®
 
 
Em relação à Bursite, alternar terapia de calor com gelo pode ajudar na diminuição da dor e da inflamação.
 
No que diz respeito à rutura do tendão, o tratamento inicial ou após a cirurgia (nos casos de rotura grave) passa pela imobilização da articulação do tornozelo durante várias semanas com recurso a uma bota própria denominada comummente por Bota Walker.
 
O objetivo da Bota Walker será imobilizar o tornozelo, quer seja a 90º como é o caso das botas fixas, ou nos ângulos de 10º, 20º, 30º e 40º de flexão plantar ou 10º e 20º de flexão dorsal, conseguidos através do recurso às botas articuladas. A escolha entre uma ou outra passa pelo tipo de tratamento (funcional ou passivo) que se pretende, e deve ser uma questão esclarecida com o médico prescritor.
 
Como acessório para estas ortóteses existem as cunhas para o calcanhar que são colocadas no interior da bota de forma a elevar o calcâneo e a diminuir as tensões e o stress sobre o tendão.
 
Para mais esclarecimentos sobre as Botas Walker recomendamos a leitura do artigo no nosso blog designado por “O que é uma Bota Walker?"
 
Este produto existe em diferentes tamanhos, devendo-se guiar pelo número de sapato que utiliza normalmente.
Botas Walker e Cunha para calcâneo. Medi® e Orliman®
Ilustração 3: Exemplos de Botas Walker:- Articulada Fixa; - Fixa; - Cunha para calcâneo. Medi® e Orliman®
 
 
A articulação destas soluções com fisioterapia irá ajudar a potenciar a reabilitação do paciente. Uma forma de prevenir o aparecimento ou a reincidência deste tipo de lesões é o recurso a calçado com um bom suporte, que ajude a absorver os impactos sobre o tendão, havendo uma menor tensão sobre o mesmo.
 
 
Referências Bibliográficas:
  • Asplund, Chad A., & Best, Thomas M. (2013). Achilles tendon disorders. BMJ, 346, 29-33. doi: https://doi.org/10.1136/bmj.f1262
  • https://www.aofas.org/footcaremd/conditions/ailments-of-the-ankle/Pages/Achilles-Tendinosis.aspx
  • https://www.webmd.com/fitness-exercise/picture-of-the-achilles-tendon#1
  • https://www.sportsinjuryclinic.net/sport-injuries/ankle-pain/achilles-pain/achilles-bursitis
  • Medi®
  • Orliman®
 

 

 

Lesões no Tendão de Aquiles

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário