Pulso Aberto (Tendinite, Quisto Sinovial, Doença de Kienbock)

16-08-2018 12:14

Pulso Aberto

 

A expressão “pulso aberto” é utilizada para descrever uma dor associada à zona do punho. Independentemente da sua causa, ao sentirmos uma dor, ou desconforto nessa zona, existe a tendência para denominá-la de pulso aberto.

Para além da dor, existem outros sintomas que podem surgir, como por exemplo, falta de força repentina, ou pode estar associada a algum tipo de lesão por movimentos repetitivos.

 

Neste artigo vamos abordar as causas mais comuns para a dor ou desconforto na zona do pulso.

Os sintomas mais comuns na patologia do pulso, são, na sua fase inicial:

  • Dor suportável no punho
  • Sensibilidade alterada
  • Edema
  • Dor articular que aumenta com os movimentos
  • Diminuição de força na mão.

 

Se estes sintomas agravarem, convém, uma avaliação mais profunda pois poderemos estar presentes de uma lesão mais gravosa, como tendinites, ou até mesmo algum tipo de fractura.

 

As causas mais comuns para a dor nesta zona são:

 

Traumas e/ou fracturas

 
Uma dor no pulso pode ser causada por um simples trauma, talvez seja a causa mais comum para aquilo que chamamos de pulso aberto. Movimentos repetitivos ocasionais, pancadas ou contusões. Podem ser mais ou menos graves, chegando a causar lesões como tendinites ou até mesmo micro fracturas. O aconselhado é, se der conta de ter batido com o punho em algo, e provavelmente ser a causa da dor, deverá estar atento para a sua evolução, e se persistir deverá consultar o seu médico.

 

Tendinites
 

A tendinite é uma inflamação do tendão, uma estrutura fibrosa, que une o músculo ao osso.

 

A inflamação caracteriza-se pela presença de dor e inchaço num determinado tendão, que pode acontecer em qualquer parte do corpo, mas é mais comum no ombro, cotovelo, punho, joelho e tornozelo.

Não sendo o tendão tão forte quanto o osso e nem tão elástico quanto o músculo, no caso de sobrecarga, é a estrutura que, geralmente, mais sofre.

 

As causas da tendinite costumam estar relacionadas, principalmente, a alguns factores de risco:

  • Falta de alongamento e trabalho muscular, acaba por sobrecarregar o tendão;
  • Posturas inadequadas. O mau posicionamento das articulações ao efectuar alguns movimentos recorrentes;
  • Movimentos repetitivos, principalmente no uso de computadores, “tablets” ou telemóveis provocam a fadiga dos tendões;
  • Idade do paciente, com o passar dos anos a circulação sanguínea para o tendão fica deficiente enfraquecendo-o;
  • Stress ocasiona contracturas musculares e fadiga prejudicando os tendões;
  • Desporto em excesso, praticar actividades de maneira incorrecta ou usar material inadequado;
  • Doenças auto imunes, onde as células de defesa do nosso corpo reconhecem os tendões como inimigos por engano e começam a atacá-los.

           

Como dito anteriormente, o pulso/punho é uma das zonas mais afectadas com tendinites, devido ao aumento do uso de novas tecnologias (Computadores, Smartphones e Tablets), é exercida maior carga ao punho, mãos e dedos.

 

Síndrome do Túnel cárpico e a Tenditine de DeQuervain, são duas das mais comuns tendinites do punho e, já faladas no nosso blogue. Para o tratamento das mesmas, pede-se repouso e imobilização temporária, assim como a toma de anti-inflamatórios. 

 

Tenditine de DeQuervainSíndrome do Túnel cárpico 

Imagem 1: Tendinite de DeQuervain                                                   Imagem 2: Síndrome do túnel cárpico

 

Quisto Sinovial
 

Como qualquer quisto, o quisto sinovial é uma bolsa que contém liquido ou semiliquido no seu interior, sendo, neste caso, liquido sinovial. Este liquido está presente nas nossas articulações para lhes dar mais lubrificação, portanto, estes quistos tem tendencia a surgir junto de articulações mais utilizadas. O pulso é uma delas.

 

Normalmente, por movimentos, esforços repetitivos e traumas, ocorre uma herniação da parte sinovial, que cria uma bolsa que fica saliente junto às articulações, formando um genero de “bola” bastante visível.

           Quisto Sinovial

Imagem 3: Quisto Sinovial

 

No caso dos quistos sinoviais nos punhos e/ou mãos, podem ocorrer em localizações muito especificas. A maior parte (60 a 70%) localizam-se na zona dorsal do punho e apenas 40 a 20% na região palmar, sendo esta localização mais associada a patologias articulares do que propriamente lesão por esforço. São por norma visíveis e palpáveis, podendo causar dor por compressão tendinosa ou nervosa.

 

As causas do desenvolvimento dos quistos é normalmente desconhecida, embora esteja quase sempre relacionado com traumas especificos ou repetitivos. Está muito relacionado com a parte ocupacional e profissional. Embora, em alguns casos, isto pode surgir devido a outra patologia articular já existente.

 

Os sintomas são, primeiramente, o aparecimento de uma bola no punho, dor e/ou fraqueza na mão e pulso. Pode aparecer dor antes do quisto ser visivel e vice-versa. Podem aumentar ou diminuir com o tempo, assim como podem desaparecer naturalmente. Por ser algo tão simples e visivel, é bastante fácil de diagnosticar. Como tratamento, faz-se inicialmente antiinflamatório e repouso com ortoteses. Em alguns casos, pode se recorrer a cirurgia, mas há muita probabilidade de reincidencias.

           

Doença de Kienbock

 

Esta doença é muito rara e existiram, até hoje, muitos poucos casos em Portugal. Trata-se da necrose do osso semilunar.

Doença de Kienbock

Imagem 4: Doença de Kienbock


É algo difícil de detectar pois os sintomas são muito idênticos a um entorse do pulso ou à dor associada a um trauma por impacto. É normalmente, na sequência de um trauma, que se detecta esta doença, através de um ressonância magnética, ou em casos mais avançados, um simples Raio-X detecta a mesma. Como não existe vascularização a este osso, ele toma um aspecto opaco em comparação com os outros ossos saudáveis.

Raio-x de osso semilunar em necrose

Imagem 5: Raio-x de osso semilunar em necrose

 

Os sintomas são, dores intensas, edema e limitação de movimentos. Mais tarde, numa fase avançada, devido à falta da irrigação sanguínea, este osso pode fracturar-se em vários pedaços causando um aumento da dor e maior limitação dos movimentos. Se não for travada a tempo ( Extracção do osso ou tentativa de revascularização), os ossos circundantes podem também ser afectados.

 

Para resumir, é importante perceber e avaliar os sintomas de um “pulso aberto”, pois pode ser realmente só um “mau jeito” derivado de um pequeno trauma, como pode evoluir para algo mais serio, como uma tendinite, quisto ou micro fractura. Indivíduos que exerçam no seu dia-a-dia movimentos repetitivos e que se queixem frequentemente de mal estar nesta zona, deverão procura um profissional de saúde para uma avaliação mais profunda.

 

Para prevenção poderão utilizar ferramentas para apoio dos punhos (quem passa muito tempo ao computador), bolas de espuma ou gel para exercitar os músculos do punho e mão, e punho ou luvas elásticas para diminuição do esforço.

Apoio para punho em gelBolas de exercício para mão em gel

Imagem 6: Apoio para punho em gel                 Imagem 7: Bolas de exercicio para mão em gel

 

Luva elásticapulso elástico

Imagem 8: Luva elástica                          Imagem 9: Pulso elástico

 

Para tratamento de lesões mais complexas, em que precisa de imobilização, deverá usar ortóteses imobilizadoras do punho, para repouso da articulação.

pulso elástico abertopulso imobilizador palmartala imobilizadora de pulso

Imagem 10: Ortóteses imobilizadoras do punho

 

Pulso Aberto (Tendinite, Quisto Sinovial, Doença de Kienbock)

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário