O que é um AVC?

20-10-2016 00:23

Acidente Vascular Cerebral (AVC)

 

O acidente vascular cerebral, mais conhecido como AVC ou derrame cerebral, é das doenças com maior prevalência e com maior taxa de mortalidade a nível mundial, existindo cada vez mais pessoas a serem afectadas pela mesma. Esta condição médica acontece quando o fluxo de sangue que vai para o cérebro é interrompido, quando isto acontece o cérebro deixa de receber oxigénio e as suas células começam a morrer o que provoca diversas alterações nas funções neurológicas e caso não seja detectado a tempo poderá levar à morte.

Acidente Vascular Cerebral (AVC)

Por ser uma das doenças mais mortais no mundo, o AVC constitui uma emergência médica e necessita de intervenção médica imediata, quanto mais cedo for detectado menos danos o paciente irá sofrer. As manifestações clínicas resultantes desta condição poderão incluir alterações das funções motora, sensitiva, mental, perceptiva e da linguagem, embora o quadro neurológico destas alterações possa variar muito em função do local e extensão exacta da lesão.

 

Tipos de AVC's: 

 
  • AVC isquémico que se caracteriza pelo bloqueio total ou parcial das artérias ou vasos sanguíneos que irrigam cérebro. Este tipo de AVC é o que tem uma taxa de mortalidade mais baixa mas as sequelas que deste decorrem podem ser irreversíveis. Ou seja, neste tipo de AVC o bloqueio dos vasos sanguíneos impedem a passagem do sangue para o cérebro privando o mesmo de oxigénio durante mais tempo, causando a morte celular e consequentemente danos graves e definitivos.
 
Factores de Risco
  • Hipertensão arterial
  • Tabagismo
  • Obesidade
  • Uso abusivo de bebidas alcoólicas
  • Ingestão abusiva de cafeína
  • Alto nível de colesterol
  • Histórico familiar de doenças cardíacas ou diabetes
 
  • AVC hemorrágico que corresponde à ruptura de vasos sanguíneos que levam sangue para dentro do cérebro. Este tem uma taxa de mortalidade mais elevada, sendo assim é o mais perigoso dos dois tipos, no entanto, a nível de sequelas a longo prazo este é o que causa menos danos, pois nestes casos apesar de haver uma hemorragia no cérebro a longo prazo o sangue acaba por ser absorvido causando menos sequelas. Para além dos factores de risco, descritos abaixo, que podem levar à ocorrência deste tipo de AVC, uma pancada forte na cabeça pode também ser uma causa de um AVC hemorrágico.
 
Factores de Risco
  • Hipertensão arterial (principal causa)
  • Estar acima do peso ideal ou sofrer de obesidade
  • Tabagismo
  • Sedentarismo
  • Stress
 
 

AVC isquémico vs AVC hemorrágico

 

Sintomas mais comuns provocados pelo AVC:

 

Quando está a decorrer um AVC existem sintomas que alertam para esse caso, é importante conhecê-los para que a intervênção médica ocorra o mais cedo possível. Os síntomas mais comuns que evidênciam que uma pessoa poderá estar a ter um AVC são:

  • Dormência, fraqueza ou paralisia de um lado do corpo (pode ser num braço, perna ou parte inferior das pálpebras descaídas, ou boca ao lado e salivante);
  • Problemas de comunicação;
  • Perda de visão ou visão turva;
  • Forte dor de cabeça.
 

Se desconfiar que alguém está a ter um AVC, deverá prodecer da seguinte forma:

Dicas para reconhecer um AVC
 

Sequelas do AVC

 

Por norma, nos dois tipos de AVC, as principais sequelas físicas são a perda de força, do equilibrio e do tónus muscular. Para além destas podem existir alterações cognitivas como confusão e dificuldade em compreender ordens simples. É preciso ter em atenção e estar alerta, pois é comum nas pessoas que sofrem de sequelas de AVC, haver sentimentos de revolta e depressão.

 

Intervenção Ortoprotésica 

 
Membros Inferiores

Devido aos vários tipos de sequelas físicas que podem existir (temporárias ou permanentes), o paciente terá de reaprender várias actividades diárias, como por exemplo o caminhar, comer, falar, etc. para facilitar estas actividades e promover as terapias e a independência dos paciente, existem várias ortóteses e produtos de apoio que poderão ser utilizadas.

 

Com a perda de função de um dos lados do corpo (hemiplegia), a perna e o braço do lado afectado fica paralisado e caído, muitas das vezes a paralisia é acompanhada de rigidez. Nos membros inferiores, o mais recorrente é a dificuldade de andar. O pé fica pendente (equino) e torna-se dificil efectuar a marcha. Para combater esta dificuldade, facilitar a marcha e para serem evitadas quedas, existem ortóteses para deixar o pé na melhor posição possível:

 

Podem ter vários aspectos e ser feitas de vários materiais, no entanto, hoje em dia são mais utilizados materiais como o prolipropileno, por serem leves e de fácil manuseamento e alteração por parte do profissional. Estas ortóteses destinam-se a manter o pé numa boa posição durante o repouso e a evitar que durante a marcha o pé descaia, mantendo assim o pé a 90º, geralmente estas talas têm alguma elasticidade permitindo ligeiros movimentos de flexão plantar e dorsal durante a marcha.

 
Tala multi-posicional pé-tornozelo
 
  • Cinta para apoio anti equino – Estas são ortóteses com o mesmo objectivo das mencionadas anteriormente. São ortóteses standard constituídas por uma cinta colocada acima do tornozelo que é unida, através de uns elásticos fortes e de posição regulável, a um gancho tipo âncora que está preso aos cordões dos sapatos ou ao peito do pé. Levanta a parte dianteira do pé permitindo a flexão plantar e o apoio do calcanhar durante a marcha. É bastante discreto e não ocupa espaço dentro do calçado.

 

frente apoio anti-equino BoxiaApoio anti-equino Boxia

 

Uma vez que o AVC provoca alterações graves na função motora poderão ser necessários auxiliares de marcha, que propocionam apoio na locomoção facilitando a marcha.

  • Bengalas ou canadianas – São usadas como apoio no lado contrário ao afectado. Andarilhos ou apoio que seja necessário manuseamento com as duas mãos não são aconselhados por haver um lado sem tónus muscular.
  • Cadeiras de rodas – Em casos em que a pessoa é afectada de forma grave poderá ser necessário recorrer a cadeiras de rodas para a locomoção do paciente, nestes casos existem muitas que se poderão adequar, é necessário ter em atenção as dificuldades do paciente, se um dos membros superiores estiver afectado deverá ser escolhida uma cadeira de rodas que permita a condução só com uma mão (eléctricas por exemplo) ou uma cadeira apenas de transporte para ser conduzida por um cuidador. 
 
Membros Superiores
 

Nos membros superiores geralmente as sequelas surgem nos ombros e mãos. Existem também para estes casos ortóteses que facilitam a recuperação e o dia-a-dia:

  • Suportes de braço – Nos ombros geralmente ou há um ombro fixo e rígido ou uma sub-luxação por haver um grande peso no ombro. Nestes casos é necessário um posicionamento correcto do ombro para reduzir as pressões realizadas nas estruturas cápsulo-ligamentares, esse posicionamento pode ser concseguido através de suportes de braço que posicionam e retiram o peso que o braço faz no ombro.
 
Suporte de braço
 
  • Ortóteses de mão anti-espasmódica – No caso das mão poderá dar-se o caso de paralisia espasmódicas, nesse caso tem a tala de repouso como tratamento da dor, mantém a mão e o punho em posição inibidora de reflexos, prevenindo as deformações devido aos espasmos e contracções.
 

Ortóteses de mão anti-espasmódica

  • Produtos de apoio diário – Com falta de mobilidade numa das mãos as actividades diárias poderão estar comprometidas. Existem vários produtos de apoio que facilitam a execução dessas actividades, promovendo a independência do indivíduo e consequentemente ajudando na sua auto-estima e sentido de auto-realização. Estas ajudas técnicas vão desde talheres/louça especiais para ajudar na alimentação ou na preparação de alimentos, a ajudas para vestir qualquer tipo de roupa, passando por muitos outros artigos para necessidades específicas.
 

caixa de comprimidosuntador para uma mãopreparador de alimentosabotoa botões

Face e Sistema Digestivo

 

Uma das consequências mais visiveis do AVC são as alterações na face, devido à perda de tónus nos músculos de um dos lados da face, a mesma pode ficar assimétrica, apresentando sintomas como boca descaída de um dos lados, do mesmo lado terá também o olho descaído e a testa sem rugas. Geralmente quando há estas sequelas na face, o paciente poderá também apresentar dificuldade em falar e em engolir alimentos sólidos ou liquidos (disfagia), este último promove o risco de a pessoa se engasgar, sendo necessário adequar os alimentos às capacidades de deglutição do indivíduo.

 

É importante estar atento aos sinais de disfagia:
  • Tosse ou engasgamento durante ou após as refeições;
  • Voz molhada/anasalada após a refeição;
  • Regurgitação nasal;
  • Falta de ar ou cansaço durante a refeição;
  • Recusa alimentar/perda de peso;
  • Dificuldade em manter os alimentos e saliva na boca.
 
Caso não seja detectada a disfagia pode causar:
  • Desidratação devido à ingestão insuficiente de água;
  • Peneumonia por aspiração devido à passagem de alimentos e liquidos para as vias respiratórias;
  • Malnutrição devido à ingestão insuficiente de alimentos.

 

Para ajudar os pacientes com disfagia a comer, pode-se alterar a consistência dos alimentos e bebidas com a utilização de espessantes alimentares. Ao tornar os alimentos e bebidas mais espessos estamos a garantir que os mesmos não se degradam na boca e que se movam mais lentamente o que permite que haja mais tempo para os deglutir de forma segura. Geralmente os espessantes usados são resistentes à amilase salivar (enzima que inicia a digestão na boca).

Informe-se numa das nossas lojas sobre a gama Nutilis da marca Nutricia, que foi pensada para estes casos em particular.

 

Incontinência

 

A incontinência urinária e fecal é muito frequente nestes casos, o paciente não consegue identificar a vontade de ir à casa de banho acabando por sujar a sua roupa com frequência, isso não é apenas incomodo para o paciente mas também perigoso para a sua pele, havendo o risco de causar irritações e até pequenas feridas.

 

Nestes casos, pelo menos até haverem melhoras, é aconselhada a utilização de fraldas com uma boa e rápida absorção para que a urina não fique em contacto com a pele durante muito tempo. São também aconselhados cremes específicos para peles em risco. Existe uma vasta gama de fraldas e produtos de incont inência que serão diferentes para cada caso, aconselhe-se com quem sabe, informe-se numa das nossas lojas!

 

Prevenção
  • Trate da sua saúde! 
  • Mantenha uma dieta saudável com pouco sal, 
  • Controle a sua tensão arterial e colesterol. 
  • Não seja sedentário 
  • Evite fumar 
  • ou consumir álcool em excesso
 
 

  Mantenha-se saudável e aprenda a reconhecer os primeiros sintomas do AVC, ajude-se a si e aos outros!

 

 

O que é um AVC?

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário