O que é a Gonartrose?

18-09-2018 23:14

Gonartrose (osteoartrose do joelho)

Tratamento Gonartrose

O joelho é considerado uma articulação sinovial podendo ser acometido por variadas doenças como por exemplo a osteoartrite, também conhecida como osteoartrose ou doença articular degenerativa. Quando ocorre ao nível do joelho dá-se pelo nome de gonartrose e é esta articulação que mais frequentemente é afetada por esta patologia. A artrose do joelho ou gonartrose pode afetar apenas um ou ambos os joelhos sendo que quando ocorre em ambos os joelhos chama-se gonartrose bilateral.

 

A gonartrose é uma condição músculo-esquelética caracterizada pelo desgaste na cartilagem que ocorre naturalmente com o aumentar da idade, ou secundariamente devido, por exemplo, ao excesso de peso, desvios no eixo do joelho ou traumatismo com fratura ou lesão de ligamentos cruzados.  Este desgaste pode resultar em mudanças que afetam não só tecidos intracapsulares, mas também periarticulares como ligamentos, tendões e músculos. Como consequência pode ainda causar incapacidade funcional devido à presença de dor, diminuição no espaço articular, redução da amplitude de movimentos, e também demonstra uma diminuição da força muscular, interferindo nas atividades da vida diária. Para além de um problema articular é acima de tudo um problema de saúde e bem estar geral devido às suas repercussões.

 

Gonartrose

 

Etiologia e Classificação 

 

Dependendo da causa ou etiologia e das suas consequências a gonartrose pode ser classificada de diferentes maneiras, sendo elas:

  • Primária ou Idiopática: quando a sua causa é desconhecida, geralmente é a que resulta de um processo degenerativo associado à idade;
  • Secundária: quando a causa é conhecida e não apenas provocada pelo envelhecimento;
  • Com Osteófitos: quando surgem pequenos calos ósseos em torno da articulação;
  • Com Redução do Espaço Intra-articular: quando o fémur e a tíbia se tocam, resultando numa dor intensa;
  • Com Esclerose Subcondral: quando há degeneração ou deformidade na extremidade do fémur ou da tíbia.
 

Causas

 

Algumas das causas que podem estar associadas à gonartrose são as seguintes:

  • Excesso de peso;
  • Sobrecarga ao nível da articulação;
  • Luxação ou fratura;
  • Trauma direto;
  • Micro-trauma de repetição;
  • Desvios no alinhamento do membor;
  • Sequelas de fraturas ou lesões menisco-ligamentares;
  • Necrose dos côndilos femurais;
  • Patologias reumatismais ou infecciosas;
 

Sinais e Sintomas

 

Existem inúmeros sinais e sintomas associados a esta patologia, entre os quais se destacam:

  • Dor articular de carácter mecânico, ou seja, surge com o movimento e atenua com o repouso;
  • Rigidez articular ao iniciar os movimentos;
  • Derrame articular (líquido);
  • Deformidade da articulação (numa fase mais avançada);
  • Claudicação do membro, acontece por defesa à dor, o doente tem dificuldade em fazer apoio sobre o joelho afetado obrigando-o a “mancar”;
  • Diminuição e limitação da mobilidade e movimentos;
  • Deformidade progressiva em varo ou valgo (joelhos voltados para dentro ou para fora);
  • Crepitação do joelho;
 

Sinais e Sintomas Gonartrose

Diagnóstico

 

O diagnóstico é feito através pelo exame clínico e imagiologia, mais concretamente através do RX que pode ser complementado pela Ressonância Magnética (RM). O RX serve também para classificar e graduar a severidade do dano estrutural. O TAC e a RM para além da adequada avaliação do desgaste cartilar, permitem também o estudo de lesões associadas, nomeadamente meniscoligamentares.

 

A colheita de uma história clínica cuidadosa, juntamente com os sinais e sintomas da doença ajuda a orientar o diagnóstico. 

 

Tratamento

 

Variados podem ser os tratamentos da gornartrose, dependendo de diversos fatores como a severidade do problema, fatores genéticos, entre outros. No entanto todos eles têm objetivos comuns, sendo eles:

  • Diminuir a dor e rigidez articular;
  • Evitar ou melhorar o derrame articular;
  • Combater a sobrecarga da articulação (“stress” no joelho);
  • Manter e melhorar a mobilidade articular;
  • Aumentar a estabilidade do joelho bem como a flexibilidade das estruturas retraídas;
  • Reduzir a incapacidade física;
  • Melhorar a qualidade de vida;
  • Limitar a progressão das lesões articulares;

 

Os tratamentos podem ser conservadores (medicação, fisioterapia, uso de ortóteses, palmilhas específicas, etc) ou poderá passar por um processo cirúrgico, este último normalmente acontece quando há falência nos tratamentos conservadores. As soluções cirúrgicas sofreram um grande desenvolvimento nos últimos tempos, conferindo-lhes uma alta taxa de sucesso e consequentemente uma maior confiança, não só do Ortopedista, mas principalmente do doente.

 

Numa fase inicial normalmente são prescritos analgésicos e anti-inflamatórios mas estes tratamentos farmacológicos têm apenas o objetivo de combater os sintomas da artrose mas não a sua causa.

 

A primeira abordagem deverá sempre passar por controlar os fatores que estão na sua génese, por exemplo, perder peso tem uma enorme importância uma vez que cada quilo perdido equivale a uma força quatro vezes superior que se retira a cada joelho.

 

Existem alguns conselhos e estratégias que podem auxiliar tanto a atenuar os sintomas como a prevenir a progressão da gonartrose, são eles:

  • Levantar: Apoiar com os braços ao levantar pois deste modo o peso do corpo não sobrecarrega subitamente nos membros inferiores.
  • Sentar: Quando está sentado estique as pernas sempre que puder, desta forma a rótula comprime menos os côndilos femurais. Após períodos prolongados na posição de sentado deve, antes de se levantar, fazer movimentos com os joelhos;
  • Auxiliar de Marcha: Utilizar uma canadiana ou bengala, esta utilização pode aliviar a articulação do joelho em cerca de 30%. Nunca esquecendo que estes auxiliares devem ser sempre utilizados do lado saudável;
  • Descansar: Fazer intervalos regulares de repouso, após cada hora de pé deve sentar-se 5 a 10 minutos;
  • Escadas: Subir e descer escadas lentamente e caso exista corrimão apoiar o máximo de peso no mesmo;
  • Pesos: Evitar ao máximo carregar pesos, o peso não sobrecarrega apenas o corpo mas também os membros inferiores;
  • Calçado/Palmilhas: É de extrema importância a utilização de calçado adequado com um bom apoio, preferencialmente fechado e com salto baixo. A utilização de palmilhas também é essencial para que todas as articulações estejam alinhadas de forma correta, a correção começa sempre na base (pés);
  • Ortóteses: A utilização de joelheiras auxilia tanto nos sintomas como na prevenção da progressão da artrose. Através de barras laterais e de um anel para estabilização da rótula é possível controlar certos movimentos indesejados que possam desgastar ainda mais a cartilagem ou até mesmo afetar estruturas subjacentes. Existe ainda uma joelheira específica para gonartrose quando esta é provocada por um genu ou varo do joelho, o seu efeito terapêutico é provocado por uma bolsa de ar que coloca a articulação numa posição alinhada evitando o desgaste anormal de cartilagem
  • Exercício: O exercício uniformiza e poupa as articulações. A articulação deve movimentar-se mas sem esforço. Não se recomenda o repouso absoluto das articulações uma vez que as cartilagens são devidamente nutridas através do movimento.
 
joelheira Orliman Gonartrosejoelheira Orliman Gonartrose interiorjoelheira Orliman Gonartrose insuflável
 
 

Joelheiras

O que é a Gonartrose?

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário