A cadeira de rodas perfeita para si! (7 cuidados especiais)

20-02-2016 16:57

Cuidados a ter na escolha de uma cadeira de rodas.

 

Escolha de cadeira de rodas

O uso da cadeira de rodas está dependente das actividades da vida diária, laboral, de lazer e do meio ambiente onde o utilizador está inserido. Perceber quais as limitações da pessoa na marcha, quer seja, por exemplo, por falta de equilíbrio, tendência a cair ou falta de força nos membros inferiores ou não aguentar estar na posição de pé.

 

Quando possível, é preferível que a pessoa se mantenha activa, sempre com segurança.

As quedas e a falta de equilíbrio devem ser analisadas de modo a compreender se aumentando o apoio, estas diminuem, isto é, se a utilização de um auxiliar de marcha como uma bengala, canadiana ou andarilho é suficiente para lhe aumentar o equilíbrio e devolver a confiança no andar.

 

Peso e Dimensões

 

Salientamos que cada tipo de cadeira de rodas tem um peso máximo de utilizador recomendado, acima desse limite aconselha-se uma cadeira com chassis reforçado. 

Uma das dimensões mais importantes é a largura de assento, que corresponde à largura entre os extremos das ancas ( B)  quando o indivíduo está sentado numa superfície plana, outra não menos importante é a Profundidade da cadeira, a medida entre o Cavado Poplíteo e a nádega (C ). Um cadeira com a profundidade desajustada aumenta gravemente o risco de Ulceras por pressão.

Dimensões da cadeira de rodas

Nota: embora algumas entidades o refiram, a largura da cadeira não esta associada ao  peso de utilizador.

 

Motivo de utilização de cadeira de rodas 

 

A utilização de uma cadeira de rodas pode dever-se a várias razões, entre elas: 

situações de pós-operatório, de fracturas, de amputações, de doenças neuro degenerativas, entre outras.

 

É fundamental compreender qual a progressão da situação ou patologia do utilizador, de forma a verificar que tipo de adaptações podem ser necessárias, por exemplo, se será necessária a adaptação de um patim elevatório numa situação de fractura do membro inferior, se se deverá optar por uma cadeira de rodas de eixo recuado (por norma utilizada em situações onde o centro de gravidade do corpo humano se encontra alterado).

 

Tempo de utilização 

 

As características standard da cadeira de rodas, poderão ou não ser suficientes para proporcionar o conforto adequado ao paciente perante uma situação de utilização temporária.

Em casos de utilização prolongada ou definitiva a adição de complementos de conforto poderá constituir uma mais-valia na utilização da cadeira, exemplos destes são:

 

  •           Almofadas  anti-escaras

  •           Encosto de cabeça

  •           Apoios laterais de tronco

  •           Encostos de conforto

        

       Alguns complementos podem ajudar a aumentar o conforto do utilizador, no entanto para uma utilização mais prolongada, uma cadeira de rodas standard não é a mais aconselhável. Nestas situações recomenda-se uma cadeira de conforto. Neste tipo de cadeira existe a possibilidade de se realizar variações da posição do corpo ao longo do dia, como por exemplo, a basculação e ou a reclinação. Desta forma, conseguimos fazer uma melhor distribuição das pressões exercidas no corpo do utilizador, aumentando assim o conforto e diminuindo o risco de desenvolvimento de feridas consequentes de uma pressão constante.

complementos de cadeira de rodasEncosto de cadeira de rodas

 

Generalidades da cadeira de rodas manual

 

O motivo da necessidade influencia qual o tipo de cadeira de cadeira de rodas adequado.

As cadeiras de rodas manuais podem dividir-se naquelas que são destinadas para a mobilidade independente e naquelas que são destinadas para a mobilidade dependente.

 

Caso o utilizador seja independente, isto é, capaz de propulsionar a própria cadeira de rodas, recomenda-se que esta tenha rodas posteriores auto propulsáveis ou “grandes”. Desta forma e possuindo estas aros de propulsão, o próprio utilizador consegue impulsionar a cadeira de rodas.

cadeira de rodas posteriores auto propulsáveis

Caso o utilizador seja dependente, ou seja, nas situações em que a cadeira de rodas é conduzida por um cuidador, aconselha-se que esta tenha rodas posteriores de trânsito ou “pequenas”, uma vez que, por norma, este tipo de cadeira de rodas tem um peso total mais baixo em comparação com uma cadeira de rodas com rodas posteriores auto propulsáveis. 

 

Nesta situação é importante também referir que mesmo que tenha sido escolhido um modelo manual pode ser adicionado um motor auxiliar que facilite a condução da cadeira de rodas por parte do cuidador. Esta situação é particularmente vantajosa nas situações em que o cuidador apresente dificuldades na condução da cadeira, como por exemplo, um cuidador idoso que resida numa zona com subidas acentuadas com o auxilio do motor consegue vencer o peso da cadeira de rodas e do utilizador da mesma.

cadeira de rodas de transporte

Chassis da cadeira Aço vs Alumínio: peso de cadeiras de rodas

 

O material em que a cadeira de rodas é fabricada influencia o seu peso. Uma cadeira de rodas em alumínio, por exemplo, será mais leve do que uma cadeira em aço. Uma cadeira de rodas mais leve torna-se não só mais fácil de conduzir, quer seja propulsionada pelo próprio utilizador quer seja manuseada pelo cuidador como também mais fácil de transportar ou até mesmo de colocar no porta bagagens de um veiculo.

 

O meio envolvente:

 

Para além das características do utilizador e do cuidador devemos também avaliar o ambiente em que a cadeira de rodas será utilizada. O tipo de terreno influencia o tipo de rodas mais indicadas, maciças ou pneumáticas;

  • Rodas maciças são mais indicadas para uso interior, não necessitando de manutenção. 
  • Rodas pneumáticas são mais aconselháveis quando utilizadas no exterior uma vez que fazem uma melhor absorção dos impactos da calçado, o que se torna uma grande vantagem para o utilizador da cadeira de rodas.

 

rodas maçiças vs rodas pneumáticas

  1. Caso existam rampas ou terrenos inclinados poderá ser necessária a colocação de rodas anti-volteio. Estas rodas estão posicionadas na parte posterior da cadeira de rodas e têm como objectivo impedir que esta caia para trás, desta forma, a segurança do utilizador da cadeira de rodas é aumentada.
  2. Não menos importante é a dimensão entre portas na habitação do utilizador da cadeira de rodas. Apesar de ser fulcral que a dimensão da cadeira de rodas respeite a anatomia do utilizador da mesma importa salientar que existem modelos cujas dimensões são mais compactas e por isso menos volumosas, apresentando, assim, menor conflito com este tipo de dimensões.
  3. Uma outra questão bastante pertinente remete para o transporte da cadeira de rodas. Existem diversos modelos que permitem o encarte da cadeira de rodas, conjuntamente com apoios de pés amovíveis e rodas posteriores “grandes” com eixo de extracção rápida.

Extração rápida das rodas sem ferramentas

extração rápida das rodas sem ferramentas

 

Aprendizagem: 

 

Por fim, mas não menos importante, é fundamental que quer o utilizador quer o cuidador tenham pleno conhecimento de como utilizar a cadeira de rodas, desde o momento do sentar e levantar, à travagem e condução, às transferências e a forma de transportar a mesma. Somente conhecendo plenamente a cadeira de rodas será possível o utilizador sentir segurança e confiança na sua escolha.

 

Conheça as nossas opções e preços de cadeir  as  de rodas manuais e de cadeiras de rodas eléctricas.

 

 

A cadeira de rodas perfeita para si! (7 cuidados especiais)

Data: 09-09-2018

De: Luís Menezes

Assunto: Excelente trabalho para informação

Agradecido pela informação que numa primeira fase alerta o futuro utente para uma escolha adequada e poupa-o a mais problemas do que já tem,
Recomendarei oportunamente a vossa casa.

Novo comentário