Terapia Respiratória

22-05-2020 16:44

O que é a Terapia ou Fisioterapia Respiratória?

A terapia respiratória é um conjunto de intervenções que têm como objetivo melhorar o transporte de oxigénio e a capacidade funcional do sistema respiratório.

Terapia Respiratória

Benefícios:

As fisioterapias respiratórias têm muitos benefícios, de entre os quais são:

  • Melhoria da capacidade respiratória dos utentes, da expansibilidade pulmonar e da mobilidade torácica;
  • Redução das complicações respiratórias após cirurgias;
  • Alívio da dispneia (falta de ar);
  • Redução dos efeitos negativos do envelhecimento sobre o sistema respiratório;
  • Desobstrução do fluxo aéreo por retenção de secreções ou alteração da função respiratória;
  • Melhoria da performance em exercícios físicos e da qualidade de vida.
 
 

Avaliação da oxigenação:

A qualidade da oxigenação pode ser determinada por uma apreciação da história clínica do utente, medição da oximetria de pulso e exame físico.

 

Oximetria de pulso:

A oximetria de pulso é uma técnica não invasiva de medição indireta da saturação de oxigénio no sangue arterial, com recurso a um aparelho chamado oxímetro.

  • A saturação representa a percentagem de oxigénio, que se encontra na hemoglobina. O valor de saturação de oxigénio é dado em percentagem (%).
  • A saturação de oxigénio em adultos saudáveis é de 95% a 100%.
  • Se um nível de saturação inferior a 90% deverá ser comunicado a um profissional de saúde (Médico de família/Enfermeiro de família).
  • Se permanecer inferior 70%, há necessidade de terapia respiratória. Que deverá ser prescrita por um médico.
 

Oxímetro Pediátrico Oxímetro

Oxímetro pediátrico                                    Oxímetro       

 

Exame físico:

A avaliação poderá ser feita através da:

  • Observação da frequência respiratória;
  • Avaliação do padrão respiratório, da simetria do tórax;
  • Auscultação dos sons pulmonares com recurso a estetoscópio;
  • Medição da frequência cardíaca;
  • Avaliação do nível de consciência;
  • Observação da cor da pele e das membranas mucosas;
  • Avaliação presença de dispneia e fadiga com ou sem esforço físico.
 

Através da análise destes dados é possível verificar a eficiência do sistema respiratório.

Estetoscópio

Estetoscópio

 

Aspiração de secreções:

 

Perante a incapacidade de remover eficazmente as secreções do trato respiratório através da tosse, realiza-se a aspiração de secreções para desobstruir as vias aéreas.

  • A aspiração de secreções é utilizada para retirar secreções das vias aéreas superiores e inferiores através de sucção com recurso a uma sonda estéril, utilizando um vácuo.
  • As sondas de aspiração podem ser usadas mais de uma vez antes de serem descartadas no lixo, se o paciente necessitar de aspirações frequentes.
  • Aspiração de secreções requer movimentos rotativos para evitar lesões da mucosa.
  • Após a utilização a sonda deverá ser lavada em água corrente e limpa e posteriormente deverá ser mantida na embalagem original ou própria para esse efeito.
 

Aspirador de secreções New Aspiret 1000 mlAspirador de secreções

Aspiradores de Secreções

 

Tipos de aspiração:

  • Aspiração das vias aéreas superiores (orofaríngea e nasofaríngea): usadas quando o utente consegue tossir eficazmente, mas é incapaz de eliminar as secreções, expetorando-as ou engolindo-as.
  • Aspiração das vias aéreas inferiores (orotraqueal e nasotraqueal): usada quando o utente é incapaz de tossir, e não consegue remover as secreções das vias aéreas inferiores.
  • Aspiração traqueal: efetuada através de uma via aérea artificial, como uma cânula de traqueostomia ou tubo endotraqueal.
 
 
Vias aéreas
 
 

Objetivos da aspiração de secreções:

  • Manter a permeabilidade das vias respiratórias para favorecer as trocas gasosas;
  • Manter boa oxigenação;
  • Remover secreções;
  • Prevenir complicações resultantes da retenção prolongada de secreções, como pneumonias;
  • Colher amostras de secreções das vias respiratórias para análises.
 
 

Inaloterapia

 

É a administração de medicamentos em forma de aerossol por via inalatória.

Consiste no fornecimento de pequenas partículas de água em oxigénio ou ar comprimido, através das vias aéreas superiores, utilizando para isso um nebulizador ou inalador que empurra o medicamento por ar comprimido através do orifício estreito.

  • Ao expandir-se o ar cria uma pressão negativa que divide o líquido em pequenas gotículas capazes de serem absorvidas pelo organismo através de inalação.
  • O nebulizador é utilizado em situações onde é necessário adicionar humidade ao medicamento a administrar.
  • Uma das grandes vantagens do nebulizador é que não requer coordenação entre a expiração e inspiração durante a administração do medicamento.
 

Existem dois tipos de aplicadores na utilização de nebulizadores.

  • Bucais: São considerados mais eficazes na administração de medicação e são usados sempre que possível;
  • Máscaras: Mais utlizados em bebés e crianças.
 

Existem nebulizadores eletrónicos, pneumáticos, ultrassonoros.

  • A escolha é feita de acordo com o problema de saúde do utente, portanto o tipo de nebulizador deve ser recomendado por um profissional de saúde.
  • O inalador é utilizado em situações onde o medicamento pode ser inalado sem a adição de humidade, no entanto a utilização do inalador requer uma coordenação entre a inspiração e o momento de aplicação do medicamento, de forma a administrar a medicação de forma correta.
 

Inalador

Inalador

 

Os medicamentos mais utilizados na administração por via respiratória são:

  • Broncodilatadores (dilatam as vias aéreas);
  • Antibióticos (combatem a infeção);
  • Mucolíticos (tornam as secreções mais fluídas).
 

Toda a medicação deverá ser prescrita por um médico, em função das necessidades do utente.

 

Objetivos da inaloterapia

  • Fluidificar e facilitar a eliminação de secreções;
  • Humidificar as vias aéreas;
  • Administrar medicação.

Nebulizadores

Nebulizadores

 

 

Bibliografia
 

https://www.saude.gov.br/images/pdf/2017/dezembro/21/03-Aspiracao.pdf

https://www2.ebserh.gov.br/documents/147715/0/POP+25+T%C3%A9cnicas+de+Fisioterapia+Respirat%C3%B3ria+em+pacientes+Adultos+final.pdf/edd4dfe5-f484-42dc-b043-ab396f1031c2

https://periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/cienciasmedicas/article/view/652/632

 

 

Terapia Respiratória

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário