O que é a Espondilólise (Espondilolistese)?

02-05-2018 14:53

Espondilólise – Espondilolistese

 

A espondilólise é um defeito na pars articularis da vértebra com descontinuidade óssea do segmento intervertebral. A progressão do defeito pode resultar em espondilolistese, ou seja, o deslizamento de uma vértebra sobre a outra.

Espondilólise entre a vertebra L5 e a S1

 

De acordo com alguns estudos, 50 a 81% dos casos de espondilólise estão associados a espondilolistese. A ocorrência da espondilolistese é maior na coluna lombar, principalmente entre os níveis L5-S1.

 

Espondilolistese na coluna lombar

Tipos e causas da espondilolistese

Os factores que causam a espondilolistese definem qual é o seu tipo. Assim, são determinadas 5 categorias diferentes:

  1. Degenerativa: causada por alterações na coluna pelo processo de envelhecimento. Pode ser mais comum em mulheres, normalmente atingindo a região lombar;
  2. Ístmica: formada por defeito vertebral ou má formação. Pode aparecer mais em crianças e adolescentes;
  3. Traumática: gerada por quedas e acidentes que resultam em fraturas ou traumas na região, levando ao deslizamento das vértebras;
  4. Displásica: costuma ocorrer na região lombar, entre as vértebras L5 e S1. Pode ser mais comum em adolescentes e acontece quando os ossos não suportam a força exercida e deslizam;
  5. Patológica: mais rara, é resultado de uma doença óssea ou tumor na região.
 
 

De acordo com alguns estudos, a incidência da espondilólise está relacionada com a:

  • idade, 
  • herança genética, 
  • género, 
  • raça 
  • nível de atividade. 
 

Manifesta-se frequentemente durante a fase de crescimento, dos 8 aos 20 anos, sendo que o risco diminui na meia idade, aumentando novamente entre os 60 e os 80 anos.

 

Também as atividades que requeiram hiperextensão ou hiperflexão da coluna lombar aumentam o risco das duas condições de espondilólise e espondilolistese. 

 

Algumas das atividades que apresentam uma elevada incidência das duas patologias são, por exemplo:

  • a ginástica, 
  • o futebol, 
  • o mergulho,
  • a luta, 
  • o levantamento de peso 
  • e o remo.

Espondilólise - Espondilolistese

Quais os principais sinais e sintomas?

Geralmente, a espondilolistese é assintomática. No entanto, pode manifestar-se dor lombar e até mesmo ciática bilateral até às nádegas ou face posterior das coxas. A dor poderá ser leve ou moderada, exacerbando-se com movimentos de extensão e rotação.

 

A progressão da patologia pode resultar em tensão dos isquiotibais, na retroversão da pélvis, na fraqueza dos músculos abdominais e em postura flexionada da anca e joelhos. Também a marcha se pode apresentar alterada, nomeadamente, com os membros inferiores rígidos, passos curtos e rotação pélvica.

 

A espondilolistese é ainda dividida em graus e de acordo com a gravidade do deslizamento:

 

  • Grau I (25%), 
  • Grau II (50%), 
  • Grau III (75%) 
  • Grau IV (deslizamento total)

 

Graus da Espondilólise

Tratamento

Inicialmente, quer na espondilólise quer na espondilolistese o tratamento é conservador.

Na maioria dos casos sintomáticos de espondilólise e espondilolistese o tratamento conservador é recomendado para redução da dor, restauração da amplitude de movimentos e da função e para o fortalecimento e estabilização dos músculos espinhais.

 

Geralmente cessam-se as atividades desportivas prejudiciais e pode recorrer-se a uma ortótese toraco-lombo-sagrada para suporte da coluna. O objetivo da ortótese é a prevenção do movimento da fratura por stress e proporcionar a cicatrização óssea no defeito.

 

Além da ortótese, poderá ser aconselhado um programa de fisioterapia, com exercícios de alongamento e fortalecimento.

Geralmente, o tratamento cirúrgico para a espondilólise engloba os indivíduos que não respondem ao tratamento conservador.

 

É importante referir que cada caso é um caso e que é importante consultar um médico de forma a determinar correctamente a patologia e, dessa forma, iniciar o tratamento mais adequado.

 

Conheça as soluções e preços das cintas lombares e sacro lombares

 

Cintas Lombares e SacroLombares

O que é a Espondilólise (Espondilolistese)?

Data: 18-11-2019

De: Gisele

Assunto: Laudo do RX

Boa tarde!
Fiz um RX DE COLUNA LOMBO SACRA AP E PERFIL para exames admissionais e saiu o seguinte laudo( Pequena falha de fusão nos elementos posteriores de S1), não sinto dor nenhuma ....
será que isso implicará na contratação

Laudo
Densidade óssea adequada para idade.
Ângulo de Ferguson: 27 graus (Valor normal: 10 a 60 graus).
Ângulo de Cobb: 6 graus (Valor normal: menor do que 10 graus).
Pequena falha de fusão nos elementos posteriores de S1.
Demais corpos vertebrais alinhados, com altura e morfologia preservadas.
Espaços discais preservados.
Articulações interapofisárias preservadas

Novo comentário